Tive uma ideia recente para uma atividade de retrospectiva de sprints – adaptar o Planning Poker para uma espécie de “Retrospective Poker”.

A ideia é basicamente usar a dinâmica do Planning Poker – todos jogam cartas ao mesmo tempo e conversam para chegar a um consenso -, mas adaptado para a Retrospectiva, avaliando e pontuando os Eventos, Papéis e Artefatos da sprint e chegando a uma nota final da sprint como um todo.

Como funciona o Retrospective Poker

1. Escolha as cartas. Pode-se usar um baralho padrão de Planning Poker, um app próprio para estimativas de sprints, ou mesmo um baralho comum, separando as cartas A, 3, 5, 8, K e Coringa. Enquanto no Planning Poker as cartas equivalem a pontos de história, no Retrospective Poker as cartas valem graus de avaliação: 1 (A) = muito ruim3 = ruim5 = médio8 = bom13 (K) = ótimo e ? (Coringa) = não sei.

2. Prepare o jogo. Crie uma planilha com os 5 Eventos (Sprint PlanningSprintDaily MeetingSprint ReviewSprint Retrospective), os 3 Papéis (Product OwnerScrum MasterDevelopment Team) e os 3 Artefatos (Product BacklogSprint BacklogProduct Increment) para que sejam avaliados. Inclua também itens extras que valem ser discutidos (ex: Quadro de Kanban, Infra-estrutura geral como salas, softwares, internet etc). Vale uma observação: como itens como Product Owner e Scrum Master podem ser delicados de avaliar, procure começar pelos Eventos que são mais neutros, para a equipe esquentar no jogo com itens mais fáceis.

No alt text provided for this image

3. Jogue as cartas. Assim como no  Planning Poker, para cada item da  planilha peça para que todos joguem as cartas e discutam para chegar em um consenso da pontuação daquele item. Para os itens que recebem notas mais baixas, identifiquem as causas e anotem decisões de melhoria. Anote comentários sobre as notas mais altas também, é importante registrar resultados positivos. Observação: o Agile Coach também pode jogar e dar opiniões sobre como a equipe trabalhou algum determinado item, mas procure deixar que a equipe decida qual a nota final daquele item.

4. Calcule o resultado. No final do jogo, calcule a média de todas as notas – essa é a nota geral de toda a sprint. Vale observar que essa nota final é baseada nos mesmos valores de 1 a 13 – por exemplo, uma média 5.7 está mais próxima de “médio”, uma média 11.3 está entre “bom” e “ótimo”.

5. Melhoria Contínua. E por fim, comparem a nota final com as notas dos sprints anteriores para analisar onde a equipe está melhorando e onde precisa rever suas práticas. Procure não mostrar as notas anteriores durante o jogo para não influenciar as notas – no Excel ou Google Sheets basta esconder as colunas anteriores e mostrá-las no final. E também depois do jogo não se esqueça de compartilhar os resultados com todos da equipe e acompanhar as principais decisões durante a sprint seguinte.

Começamos a fazer essa atividade há três sprints, e o retorno está sendo muito bom entre as equipes, gerando diversas discussões e decisões de melhoria.

No alt text provided for this image

Quem quiser aplicar o Retrospective Poker com suas próprias equipes, segue um template no Google Sheets, fiquem à vontade para adaptar para a sua própria planilha. E depois compartilhem a experiência nos comentários.

× Como posso te ajudar?