Imagine que você montou uma excelente equipe para o seu novo projeto. Em seguida, precisa decidir de qual forma  trabalhar: Scrum ou algum processo baseado no PMBOK. Qual a abordagem mais adequada? É importante saber que cada processo tem sua forma de gerenciar os projetos. Contudo, se bem alinhados, é possível implementar modelos híbridos.

O Scrum é o framework ágil mais utilizado no mundo, devido à facilidade de implementação em variados projetos. Enquanto o PMBOK é uma sigla para Project Management Body of Knowledge (Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos), no qual mostra como planejar, executar e controlar todos os processos a partir de um passo a passo.

Agile permite que as alterações sejam realizadas durante o processo. Mas não se preocupe! Ao mesclar essas duas práticas, é possível tirar o melhor de cada uma delas. Continue lendo para entender o que são modelos híbridos de gerenciamento, como o Scrum e o PMBOK podem andar juntos e de que maneira as práticas ágeis podem ser usadas fora da área de TI. Vamos lá?

O que são modelos híbridos de gerenciamento?

O termo “modelos híbridos” não é uma novidade no campo de gerenciamento de projetos. Basicamente, é uma combinação de duas metodologias ou frameworks diferentes para criar um modelo novo e melhor de gestão.

Vale destacar que o gerenciamento de projetos está repleto de práticas que buscam maneiras mais eficientes de levar um planejamento à conclusão. Constantemente, novas metodologias estão sendo desenvolvidas para desafiar as técnicas tradicionais, e os modelos híbridos nos mostra que é possível existir uma sinergia entre dois métodos distintos.

Além disso, esse modo de gestão aceita a fluidez e permite uma abordagem mais ágil do trabalho, possibilitando sua aplicação ao procedimento completo ou a apenas determinados aspectos do projeto. Contudo, o detalhe primordial é que, quanto mais maneiras você tem de abordar um problema, mais chances existem de ele ser resolvido.

O que é o PMBOK?

O Guia PMBOK foi criado pelo PMI (Project Management Institute) para identificar os elementos habituais do processo de gerenciamento de projetos. Esse documento conta com práticas tradicionais comprovadas que são amplamente aplicadas. Incluindo também inovadores métodos emergentes.

Essa metodologia é muito valiosa. Isso porque, permite que as empresas criem padrões entre seus setores, bem como pode ajudar os gerentes de projeto a trabalhar com um sistema padronizado. Além disso, o PMBOK colabora com quem não tem certeza de como gerenciar riscos, facilitando a discussão sobre o que funciona e não funciona, evitando falhas no processo.

O que é o Scrum?

De acordo com o Guia Scrum, esse é um framework em que as pessoas podem lidar com problemas complexos, ao mesmo tempo em que trabalham de forma produtiva e criativa na produção de valor para o cliente.

Ainda que seja simples de entender, é difícil de dominar, uma vez que não é um processo, técnica ou método definitivo. Essencialmente, o Scrum é uma estrutura que permite agregar diversos processos e técnicas.

Sua estrutura consiste em equipes e suas funções, eventos, artefatos e regras associadas. Cada componente tem um propósito determinado, sendo essencial a integração dos elementos para o sucesso do projeto.

Como Scrum e PMBOK podem andar juntos?

Enquanto o PMBOK baseia-se em um guia com as melhores práticas de gerenciamento de projetos tradicionais com menor complexidade, o Scrum é um framework ágil com funções bem estabelecidas, cujo dinamismo é a principal característica.

Ainda que não exista um consenso muito claro com relação à combinação entre o Scrum e o PMBOK, a natureza distinta das duas práticas faz com que seja perfeitamente possível combiná-las na sua gestão.

Combinando Scrum e PMBOK

Conforme as regras do PMBOK, todo projeto tem cinco etapas, como iniciação, planejamento, execução, monitoramento e encerramento. Considerando a estrutura do Scrum, é viável delinear um paralelo a essas fases. Confira abaixo!

Iniciação

Dado que todo projeto deve contar com um objetivo e uma justificativa que estimule a sua realização, é possível mesclar a iniciação por meio do Business Case, de acordo com o PMBOK, e da Visão do Produto, conforme é abordado pelo Scrum.

Planejamento

No Scrum, o planejamento do escopo é realizado por meio do Backlog do Produto e o propósito de cada etapa do processo, através do Backlog do Sprint. O que envolve a estimativa de entrega, é determinada pelas Plannings.

Execução

Nessa etapa, é necessário identificar e gerenciar as expectativas de todos os envolvidos para assegurar a qualidade do projeto. Nesse caso, o Scrum conta com o Product Owner para representar o cliente e com o Scrum Master para liderar toda a equipe, sendo o dia a dia do processo validado nas reuniões diárias, o Daily Scrum.

Monitoramento

No monitoramento, o PMBOK considera o controle de escopo, tempo, custos, qualidade e riscos. Já o Scrum conta com o Product Owner constantemente revisando o Backlog do Produto, e garantindo a qualidade do produto através da Daily Scrum. O PMBOK afirma que o escopo precisa ser validado, na estrutura do Scrum isso é realizado na Sprint Review.

Encerramento

Ao passo que no PMBOK o encerramento abrange as lições aprendidas, no Scrum essa etapa acontece na retrospectiva. Vale destacar que o framework era mais utilizado na área de desenvolvimento de softwares, mas agora pode ser aplicado em variados segmentos. Visto que ambas as práticas não têm filosofias excludentes, isso possibilita o trabalho mútuo. O importante é aplicar peculiaridades de uma para agregar a outra de maneira apropriada, transformando a sua gestão ainda mais adaptada para cada projeto.

Agora que você entende melhor sobre os modelos híbridos, pode continuar a visita e conferir o curso que oferecemos para a área de Scrum & PMBOK.

Basta acessar nosso site e descobrir como renovar o gerenciamento dos seus projetos!

× Como posso te ajudar?